‘Vamos trabalhar para identificar os responsáveis’, diz Queiroga sobre vacinação incorreta de crianças em Lucena

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira (17), que a pasta que ele representa vai trabalhar para identificar os responsáveis pela aplicação de vacinas de adultos em crianças, no município de Lucena, no litoral norte da Paraíba. Segundo ele, o Ministério defende o respeito aos protocolos estabelecidos para a imunização infantil.

Em entrevista ao programa Frente a Frente, da TV Arapuan, ele lembrou que a gestão da vacinação fica sob responsabilidade de cada município, e no caso de Lucena, um procedimento iniciado pelo Ministério Público Federal (MPF) deve apontar os responsáveis pelas aplicações indevidas.

Queiroga defendeu a manutenção dos protocolos elaborados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a vacinação de crianças e se colocou contra pedidos feitos pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais (CONASEMS) e pelo CONASS (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) para flexibilizar o processo.

De acordo com o ministro, uma das medidas que devem ser respeitadas é a utilização de salas específicas, destinadas para a imunização de crianças.  “O Ministério da Saúde já recomendou, aliás, em sintonia com a Anvisa, para que se sigam esses protocolos da vacinação infantil, e que dessa forma tenhamos os melhores resultados com as políticas públicas”, garantiu.

Mais cedo, Marcelo Queiroga foi a Lucena, ocasião em que fez uma visita às famílias das crianças que foram alvos do erro vacinal. “As vacinas foram aplicadas de forma inadvertida. Foi um erro vacinal. Incube as autoridades de saúde locais e do Estado fazerem essa vigilância, para que, se houver algum tipo de repercussão, a exemplo de miocardite, que sejam monitoradas”, pediu.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *