Mães afirmam que filhos não foram monitorados após vacinas inadequadas em Lucena

Duas mães de crianças vacinadas contra Covid-19 com imunizantes de adulto e vencidos, em Lucena, na região metropolitana de João Pessoa (PB), relataram efeitos colaterais em seus filhos. Elas também disseram, nesta segunda-feira (17), que ainda não receberam qualquer assistência da gestão municipal.

De forma indevida, uma Unidade Básica de Saúde (UBS) da zona rural aplicou a vacina em pelo menos 60 crianças, antes da chegada da vacina com dosagem adequada à Paraíba. Uma criança de 4 anos de idade também chegou a ser vacinada.

A primeira mãe a denunciar o caso, Fernanda Lira, informou à Rádio Arapuan FM, nesta segunda-feira (17), que os filhos de 5 e 7 anos tiveram reações após a imunização, a exemplo de febre e fraqueza. Segundo ela, nenhum órgão da prefeitura a procurou para monitorar os sintomas.

“Nenhum órgão público veio às nossas casas, nem nas casas das outras mães. Nenhum órgão público veio às nossas casas”, disse. “Se o prefeito disse que houve monitoramento, ele mentiu. Eu digo com convicção, pois aqui não veio ninguém”, reforçou.

Luana Marques, mãe de uma menina de 7 anos, que também recebeu uma dose vencida e inadequada da vacina, disse que a filha não recebeu assistência médica. “Não houve avaliação médica, ninguém nos procurou, a gente não teve avaliação da prefeitura. Nós estamos à deriva e à própria sorte. Eu analiso isso como uma humilhação. Estou sendo lesada e meus direitos sendo violados”, disse.

Investigação

O Ministério Público Federal da Paraíba (MPPB) deu início à investigação da denúncia referente a imunização inadequada de crianças na cidade de Lucena, região metropolitana de João Pessoa. A vacinação contra Covid-19 no município aconteceu em dezembro, antes da chegada do imunizante com dosagem adequada para idade ao estado.

Segundo a denúncia, cerca de 60 crianças teriam sido imunizadas com vacinas destinadas aos adultos. Em nota, a prefeitura de Lucena disse que “uma auxiliar que aplicou indevidamente e sem autorização vacinas” e que “está pondo a disposição das famílias acompanhamento médico e (também está) monitorando as crianças”.

O secretário de saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros disse que o estado vai participar das investigações. Ele avalia a possibilidade de, a partir de agora, delegar ao Estado a responsabilidade de vacinar as crianças no município de Lucena.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *