TRE-PB revoga intervenção no ‘Brasil 35’ e dirigentes retiram nome de Silvana Pilipenko ao Senado

Pilipenko estava desaparecida na Ucrânia e deixou o país em meio à guerra contra a Rússia / Foto: reprodução

Uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), desta quarta-feira (29), restabeleceu o funcionamento da Comissão Provisória do ‘Brasil 35’, antigo Partido da Mulher Brasileira, na Paraíba, que havia sido dissolvida pela Executiva Nacional da legenda. A tutela antecipada de urgência foi deferida pelo juiz Arthur Monteiro Lins Fialho.

Segundo a decisão, a intervenção nacional que nomeou Ricardo Alvarenga para o comando do partido na Paraíba ultrapassou o caráter ‘interna corporis’ da legenda e colocou em risco a postulação de pré-candidatos que se filiaram ao partido visando disputar as eleições de outubro.

A Comissão Provisória estadual foi dissolvida, segundo a decisão, sem contraditório e ampla defesa, e até mesmo sem qualquer notificação. Com isso, reassumem o comando do partido Luan Alves, presidente, e Moisés Gouveia, secretário-geral.

Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan FM, nesta quinta-feira (30), Moisés Gouveia disse que o partido não vai lançar nomes aos cargos majoritários, inclusive ao Senado. O foco serão os cargos de deputados estaduais e federais. Com isso, fica prejudicada a postulação de Silvana Pilipenko, a paraibana de 54 anos que ficou durante um mês sem contato com a família na Ucrânia.

Pilipenko estava desaparecida na Ucrânia e deixou o país em meio à guerra contra a Rússia. O lançamento da pré-candidatura dela ao Senado ocorreu no mês passado, com aval da Executiva Nacional do Brasil 35. Agora, a Executiva Nacional deve recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar restabelecer a intervenção na Paraíba, devolver o partido a Ricardo Alvarenga e manter Pilipenko como pré-candidata.

Ouça a entrevista a seguir

Ao blog, Silvana Pilipenko disse que tomou a iniciativa de entregar a pré-candidatura, também ontem (29), por razões de saúde envolvendo familiares. “Ontem eu entreguei a minha pré candidatura, porque estou com um caso de saúde delicado na minha família e preciso estar disponível para cuidar disso. Tenho a certeza de que o partido fará o melhor que puder para resolver essa questão e continuar com a mesma intencão que eu tinha, que é trabalhar para o bem estar do povo paraibano, e lhes dar uma qualidade de vida mais digna”, explicou.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *