SEGUNDA GUERRA: esposo de Silvana Pilipenko descobre tumor e paraibana pede ajuda para cirurgia

A artesã Silvana Pilipenko, sobrevivente da guerra na Ucrânia, iniciou nas redes sociais uma campanha para ajudar a custear uma cirurgia para retirada de um câncer no intestino do marido, Vasyl Pilipenko. O tumor foi descoberto recentemente e os dois, retomando a vida no Brasil, não têm recursos suficientes para o tratamento.

“Mal nos fortalecemos, dias atrás descobrimos um tumor na parede do estômago do meu esposo e uma outra guerra começou para nós”, disse ela em texto que circula nas redes sociais.

Segundo Pilipenko, o tumor já pesa 400 gramas, e cresce a cada dia. Esperar por uma vaga no Sistema Único de Saúde (SUS), segundo ela, pode ser fatal. Uma cirurgia está marcada para esta segunda-feira (18), mas os custos do procedimento estão pendentes.

O valor da equipe médica é de R$ 22 mil. Além disso, R$ 7.500 serão pagos ao Hospital Napolerão Laureano, onde o procedimento será realizado. Os exames pré-operatórios e pós-operatórios já foram feitos. “Essa nova guerra ameaça mais uma vez a quem muito eu quero, o meu amado, e é através da empatia que existe em muitas pessoas que lhes peço ajuda financeira para lhe ajudar a salvar a vida”, acrescentou.

“Temos aprendido grandes lições, entre elas que essa enfermidade não conseguirá nos tirar o ânimo em Deus”, reforçou. Em publicações nas redes sociais (confira abaixo, após o texto), Pilipenko disponibilizou formas contribuição para a cirurgia.

Maus momentos na Ucrânia

Silvana Pilipenko desembarcou na Paraíba no dia 10 de abril. Antes, passou por momentos difíceis na Ucrânia. A artesã ficou por 26 dias sem contato com a família, que mora em João Pessoa. Além dela, o marido ucraniano, Vasyl Pilipenko, e a sogra, de 87 anos, estavam em Mariupol, uma das cidades mais atacadas pelo exército de Vladimir Putin.

Confira a publicação a seguir

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *