PT celebra vitória de ditador Ortega na Nicarágua; 7 opositores foram presos

O Partido dos Trabalhadores (PT) protagonizou, esta semana, aquilo que se pode chamar de verdadeiro ato antidemocrático. É que, na contramão das principais democracias do mundo, a legenda de esquerda divulgou uma nota saudando as eleições de fachada na Nicarágua, que confirmaram a permanência do ditador Daniel Ortega no poder.

No texto, divulgado no site da agremiação, o PT classifica o pleito como “uma grande manifestação popular e democrática” e diz que o resultado confirma “o apoio da população a um projeto político que tem como principal objetivo a construção de um país socialmente justo e igualitário”.

Conforme explica a Folha de São Paulo, “Ao lado da mulher, Rosario Murillo, que ocupa formalmente o cargo de vice, Ortega disputou o comando do país contra cinco outros candidatos —todos parte do teatro do pleito de fachada, já que são aliados do governo. Nos últimos seis meses, o regime prendeu outros sete postulantes de oposição, acusados de lavagem de dinheiro e traição à pátria”.

O Globo noticiou que, “Sem adversários e com o  Conselho Supremo Eleitoral (CSE) controlado por aliados do governo, o presidente foi reeleito para seu o quarto mandato consecutivo”. Nesta terça-feira, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), instou os países da região a agirem após as “eleições ilegítimas” no país. “Rejeitamos os resultados das eleições ilegítimas na Nicarágua”, tuitou Luis Almagro. “Insto os países da OEA a responderem a esta clara violação da Carta Democrática durante sua Assembleia Geral”.

Trata-se de uma ditadura na essência da palavra, com repressão à oposição, a jornalistas e ao contraditório. Mas há um partido brasileiro, que se diz democrático, e que faz apologia ao regime. Quando estava no Poder, e ainda hoje, a legenda do ex-presidente Lula costumava elogiar ditaduras ou ditadores, a exemplo de Fidel Castro (Cuba), Hugo Cháves (Venezuela), dentre outros, além de financiar ‘obras’ nesses países via BNDES. Recentemente, Lula também chegou a elogiar ‘o partido forte e o governo forte’ da China, que tem partido único.

Como não considerar tais manifestações como atos antidemocráticos e não constitucionais?

Agenda Política com informações de O Globo e Folha

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *