Opinião: Efraim ‘vira o jogo’ na corrida para o Senado

O deputado federal Efraim Filho (União Brasil) ‘virou o jogo’ na queda de braço que mantém com o colega Aguinaldo Ribeiro (PP) pela indicação na chapa do governador João Azevêdo (Cidadania) como pré-candidato ao Senado. Não há uma percepção mais clara depois que o Republicanos anunciou apoio à pré-candidatura do parlamentar.

Disposto a ir para o embate, Efraim conseguiu, até aqui, reunir o maior número de apoios na base governista, seja de deputados federais, estaduais ou de prefeitos espalhados pelo estado, aumentando a pressão para que ele seja o ‘escolhido’ de Azevêdo na composição majoritária. A luta não é mais de apenas ‘um’.

Boa parte da bancada federal estava presente no evento, a saber: além de Efraim, Hugo Motta (que declarou o apoio do partido), Wilson Santiago (Republicanos), Edna Henrique (Republicanos). Também presente, o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o deputado Adriano Galdino, que discursou enfaticamente em defesa do aliado.

O evento, obviamente, gerou reações, inclusive do prefeito Cícero Lucena (PP), que considerou um ‘desrespeito’ com o governador o anúncio de apoio a Efraim. A resposta veio no mesmo dia. “O PP tem todo direito de defender o nome de Aguinaldo (Ribeiro). Não vejo problema que os deputados Adriano Galdino e Hugo Motta defendam o meu nome para compor a chapa”, disse Efraim.

Se o apoio desta sexta (19) ainda não garante um espaço na chapa governista, é quase um xeque-mate nos planos do PP em garantir o espaço, que precisará de uma reação à altura para reequilibrar as forças e manter Aguinaldo Ribeiro na eleição para o tapete azul do Senado Federal. Como a política é dinâmica, nunca é demais lembrar, é preciso aguardar os próximos capítulos.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *