O fim de um ciclo: após dez anos, juíza Conceição Marsicano é removida da comarca de Bayeux

Após dez anos de atividades na Comarca de Bayeux, a juíza Conceição de Lourdes Marsicano deve deixar, a partir desta quinta-feira (28), a atribuição que exerce na Região Metropolitana de João Pessoa. Por decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), a magistrada será removida para a 2ª Vara de Entorpecentes na Comarca da Capital.

Segundo apurou o blog Agenda Política, a portaria com as mudanças deve ser publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE). “Dez anos, um tempo que passa rápido, mas sempre temos o que fazer. Foi mais um aprendizado, mas com o coração e a consciência de que fiz o melhor de mim”, confirmou a magistrada em mensagem ao blog.

Tendo ingressado na magistratura em 1993, Conceição Marsicano é conhecida por ser ‘linha dura’ com o crime, mas sensível em sua atuação enquanto juíza que media conflitos. Em Bayeux, chegou a criar um vínculo com os cidadãos a partir de projetos de inclusão social de mulheres e jovens.

Um desses projetos é o programa “Hulk em Ação, o Craque da Solidariedade”, desenvolvido em parceria com o jogador paraibano, no conjunto Mário Andreazza. “O projeto existe, continuo. Não vou desistir, a comunidade precisa”, informou.

Reconhecimento nacional

Conceição Marsicano já foi pauta da imprensa nacional. Em 1994, foi destaque numa reportagem do programa Fantástico, da Rede Globo, sobre o combate à pistolagem no sertão do Estado. Na época, ela atuava na Comarca de Coremas.

Em 2020, Marsicano chegou a ser cotada para disputar a Prefeitura de Bayeux, tendo sido procurada por diversos partidos. Decidiu, no entanto, que sua missão era na seguir na magistratura.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *