Novo presidente do PDT na Paraíba admite discutir reaproximação do partido com Azevêdo

O novo presidente da comissão provisória estadual do PDT estadual, o advogado Marcos Ribeiro, admitiu nesta terça-feira (19), a possibilidade do partido discutir uma reaproximação com o grupo do governador João Azevêdo (PSB). A declaração ocorreu em entrevista ao programa Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan. “Vamos dialogar. Isso não está descartado”, confirmou ao autor do blog.

O PDT havia deixado a base aliada de João Azevêdo em dezembro do ano passado, quando formalizou a entrega da Secretaria de Turismo, até então comandada por Gustavo Feliciano, irmão do ex-presidente estadual, Renato Feliciano.

De acordo com Marcos Ribeiro, a intervenção no partido foi motivada pela saída do deputado federal Damião Feliciano para o União Brasil. “Ele entendeu que não teria condições e diante das novas regras, migrou para outro partido. Por isso, o partido decidiu que seria incongruente se continuasse a mesma direção”, disse.

A vice-governadora Lígia Feliciano tem dito que sua pré-candidatura ao governo do Estado está mantida, mas o partido não garante, no entanto, a pretensão de Lígia de se manter na disputa.

Ontem, o presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, disse ao Agenda Política que o PDT viverá um “novo momento” na Paraíba. Por outro lado, o ex-dirigente estadual do partido, Renato Feliciano, disse que recebeu “com surpresa” a decisão da direção nacional e afirmou que sua família sempre foi “legal” aos planos da legenda.

Agenda Política com Sistema Arapuan

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *