Nova cepa do coronavírus já tem um nome: Ômicron

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já encontrou um nome para a variante B.1.1.529 do novo coronavírus: Ômicron, a décima quinta letra do alfabeto grego. A entidade classificou a nova mutação como “preocupante” após as evidências apresentadas que indicam alterações prejudiciais na epidemiologia da Covid-19 devido à linhagem.

De acordo com a CNN Brasil, a OMS considera como variantes de preocupação cinco linhagens do novo coronavírus: a Alfa (B.1.1.7), do Reino Unido, a Beta (B.1.351), da África do Sul, a Delta (B.1.617.2), da Índia, a Gama (P.1), do Brasil, e a Ômicron (B.1.1.529), de diferentes países, segundo a OMS.

A nova cepa foi relatada pela primeira vez à OMS pela África do Sul no dia 24 de novembro. A situação epidemiológica no país mostrou três picos distintos de casos de Covid-19, sendo o último predominantemente pela variante Delta.

Nas últimas semanas, as infecções aumentaram de forma abrupta, coincidindo com a detecção da nova variante.

Apesar da preocupação, a OMS informou aos países, também nesta sexta-feira (26), que não recomenda o fechamento de suas fronteiras, mas a manutenção de medidas como o distanciamento social e o uso de máscaras.

O presidente Jair Bolsonaro havia dito que seguiria essa recomendação de não fechar os aeroportos brasileiros para estrangeiros da África ou Europa. Durante a noite, no entanto, o ministro Ciro Nogueira (PP) anunciou que adotaria a medida de suspender voos de países com casos confirmados da nova variante.

Agenda Política com CNN

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *