Ômicron: países não devem impor restrições a viagens internacionais, diz OMS

Apesar da descoberta de uma nova variante do novo coronavírus, denominada de Ômicron, a Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta sexta-feira (26) que desaconselha a restrição a viagens internacionais entre os países.

Em entrevista coletiva, o porta-voz da organização Christian Lindmeier disse que “A OMS recomenda que os países sigam aplicando um enfoque científico e baseado nos riscos”. Ainda segundo ele, nesta fase a entidade “não recomenda a aplicação de restrições para os viajantes”, completou.

A OMS buscou na décima quinta letra do alfabeto grego a inspiração para o novo nome da mutação. A entidade classificou a nova mutação como “preocupante” após as evidências apresentadas que indicam alterações prejudiciais na epidemiologia da Covid-19 devido à linhagem.

A nova cepa foi relatada pela primeira vez à OMS pela África do Sul no dia 24 de novembro. Segundo a OMS, levará algumas semanas para entender o impacto da variante, e os pesquisadores estão trabalhando para determinar o quão transmissível ela é e como afetará as vacinas, acrescentou Lindmeier.

Agenda Política com CNN

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *