Moro e Eduardo Bolsonaro rebatem Lula sobre ‘regulação’ das redes sociais: ‘tentativa de censura’

O ex-presidente Lula (PT) foi duramente criticado na internet, nesta sexta-feira (19), após novamente ter defendido uma ‘regulação’ das redes sociais. A fala do petista ocorreu na Europa e, pelo contexto, tem sido interpretada como um proposta de ‘censura’ a ser implementada em uma eventual volta do PT ao poder.

Nas redes sociais, adversários do petista surfaram na onda de críticas. E com razão.

O ex-ministro Sérgio Moro (Podemos) disse que é possível combater a desinformação sem promover a censura na internet.  “Combater a desinformação e a mentira é fundamental, mas isso não pode servir de pretexto para qualquer tentativa pelo PT de censura ou controle da mídia e/ou das redes sociais”, disse o presidenciável.

Lula também tornou-se alvo da base bolsonarista, em especial do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL).

“Isto não chamam de ato antidemocrático, sabe por quê? Porque para muitos, que estavam acostumados a viver regados a corrupção ou dinheiro público maquiado de legal, vale a pena este tipo de censura desde que volte a pingar na sua conta o dim-dim do pagador de impostos”, escreveu.

As declarações de Lula

Desde que fez uma viagem por estados do Nordeste, no mês de Agosto, Lula tem defendido uma regulação dos veículos de comunicação de massa e da internet. As declarações do ex-presidente sempre vem acompanhadas de ressentimentos políticos ou de notícias sobre os escândalos de corrupção do seu governo, sendo as chamadas ‘fake news’ apenas a embalagem do discurso.

Em entrevista na Europa, Lula disse: “Vamos ter que regulamentar as redes sociais, regular a internet, colocar um parâmetro. Uma coisa é você utilizar os meios de comunicação para informar, educar. Outra coisa é para fazer maldade, para contar mentiras, causar mal à sociedade”, falou.

Mas, quem vigia os vigilantes? Quem vai definir o que é mentira ou verdade? Um governo do PT seria um péssimo moderador da verdade, já que foi justamente nos governos Lula e Dilma que uma diversidade de sítios virtuais – com financiamento público -, surgiram com o único objetivo de espalhar informações duvidosas e sensacionalistas na internet.

Sim, precisamos perseguir a verdade e a aplicação das leis, mas ao mesmo tempo garantir a liberdade de pensamento e de expressão, jamais a arbitrariedade da censura, como quer Lula.

Vale lembrar que o PT apoia (até hoje) países com pouca ou nenhuma liberdade de imprensa, como Cuba e Venezuela. Na semana passada, a legenda comemorou a eleição de fachada do ditador Daniel Ortega, na Nicarágua, conhecido por seus crimes contra os Direitos Humanos. Há poucos dias, o petista recusou-se a comentar agressões contra jornalistas em Cuba.

Quem pode confiar no discurso do ex-presidente senão os que desconhecem tais fatos ou àqueles que desprezam esses fatos em detrimento das paixões incontidas e mais primitivas?

Veja:

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *