Eleições: Mikika acusa Cícero de ‘perseguição’ e deixa base aliada em João Pessoa

O presidente do MDB em João Pessoa, o vereador Mikika Leitão, disse nesta terça-feira (26), em entrevista à TV Arapuan, que não compõe mais a base aliada do prefeito Cícero Lucena (PP) na Câmara Municipal de João Pessoa por ter sido pressionado pelo gestor a abandonar sua pré-candidatura à Câmara Federal e deixar de apoiar o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB) ao Governo do Estado.

O vereador acusou o chefe do Poder Executivo municipal de perseguição política ao tentar forçá-lo a apoiar à pré-candidatura de Mersinho Lucena (PP) para a Câmara dos Deputados e a de João Azevêdo (PSB) ao Governo do Estado. Segundo ele, aliados seus foram exonerados da gestão municipal diante de sua resistência.

“Então ele exonerou todos os meus amigos da Prefeitura e não tenho mais indicações. Isso é uma perseguição política porque ele está enlouquecido para eleger o filho. Eu era da base do prefeito, votei em todos os projetos dele, mas por questões menores, hoje não sou mais”, comentou.

Ainda na entrevista, o vereador acusou o prefeito de obrigar funcionários da gestão municipal a comparecerem ao evento de lançamento da pré-candidatura de Mersinho Lucena à Câmara Federal. “Isso é uma política ultrapassada, é uma velha política. (…) Mas sou homem de enfrentar desafios e poderosos. Eu não me calo”, acrescentou.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

2 Responses

  1. Rodrigues disse:

    A de convir a ala comunista da Paraíba e do nordeste que procede da mesma maneira, portanto, (ou vota nos que eles querem ou sai)

  2. Othon disse:

    É ,muito gostoso ser político eleito no Brasil. Kkkk
    É, mamãe, papai,titio ,vovó,primos, cunhados em fim ….a família toda querendo ser eleito.
    Kkkkk.
    Por mim ,não ganha 1 .
    O povo otário ainda colocam estes no poder para desfrutar da miséria do povo .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *