Cabo Gilberto sai em defesa de deputado cassado por ‘desinformação’ e questiona ‘ativismo judicial’ do TSE

O deputado estadual paraibano Cabo Gilberto Silva (PSL) saiu em defesa, nesta quinta-feira (28), do deputado estadual eleito pelo Paraná, em 2018, Fernando Destito Francischini, cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por supostamente divulgar notícias falsas contra o sistema eletrônico de votação. Foram 6 seis votos.

A decisão ocorreu na manhã desta quinta-feira (28) e condenou o deputado por uso indevido dos meios de comunicação, além de abuso de poder político e de autoridade, práticas ilegais previstas no artigo 22 da Lei Complementar nº 64/1990 (Lei de Inelegibilidade).

“TSE cassa mandato do deputado Francischini (PSL), do Paraná, também ficará inelegível por oito anos contados a partir de 2018. Motivo: Por roubo ?Por tráfico?Corrupção? Não, não, ele falou que não confia nas urnas eletrônicas. Ativismo judicial? Democracia cadê você ?”, questionou o parlamentar paraibano.

Francischini foi o candidato mais votado para deputado estadual naquele ano, com quase 428 mil votos. Segundo o TSE, no dia da eleição ele fez uma live para espalhar notícia falsa de que duas urnas estavam fraudadas e aparentemente não aceitavam votos no então candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. Na transmissão, ele também afirmou que urnas tinham sido apreendidas e que ele teria tido acesso a documentos da Justiça Eleitoral que confirmariam a fraude.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *