Bruno recorre ao Apóstolo Paulo: ‘tudo me é lícito, mas nem tudo me convém’; Ouça

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), recorreu a uma lição do Apóstolo Paulo, transcrita na Primeira Epístola aos Coríntios, para traduzir seu pensamento sobre a nomeação da aliada Eva Gouveia na Secretaria Executiva de Articulação Política do Governo do Estado: “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.

Segundo o prefeito Bruno Cunha Lima, no campo da política as composições são lícitas, mas nem sempre convenientes. “Precisa se analisar, além da licitude, a conveniência, se é conveniente ou não. E na minha opinião, não seria conveniente, mas essa foi uma escolha de Eva e eu preciso conversar com ela”, disse.

O gestor ressaltou que não ficou ‘surpreendido’ com a decisão da aliada, mas reforçou que permanece na oposição política ao governador. “Permaneço onde estou, sempre tratei Eva como aliada, mas vamos conversar pessoalmente para ver o desenrolar dessa situação”, acrescentou.

Bruno disse, por fim, não acreditar que o diretório nacional do PSD tenha se posicionado por uma composição com Azevêdo, mas deu liberdade os dirigentes locais. “Não acredito que seja um esforço do partido para aproximar a legenda de quem quer que seja, mas sim a liberdade da responsabilidade de cada um. Cada um age de acordo com aquilo que acredita”, finalizou o prefeito.

Como todo o texto tem o seu contexto, vale recorrer à integra da passagem bíblica mencionada por Bruno Cunha Lima para entender bem o que ele quis dizer ao citar a frase atribuída ao Apóstolo Paulo. Afinal de contas, para bom entendedor, uma citação já bíblica basta…

OUÇA:

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *