‘Queremos a paz’: Bolsonaro desautoriza Mourão por fala sobre Rússia e Ucrânia

O presidente Jair Bolsonaro desautorizou, nesta quinta-feira (24), o vice-presidente Hamilton Mourão a falar em nome do Brasil sobre a invasão russa à Ucrânia. Em pronunciamento nas redes sociais, ele disse que o Brasil prega a paz entre todas nações e lembrou que tem laços comerciais com a Rússia.

Bolsonaro informou que vai se reunir, nas próximas horas, com o ministro das relações exteriores, Carlos Alberto França, com o ministro da defesa, Braga Neto e outros auxiliares para debater a crise na Ucrânia e como auxiliar brasileiros que vivem na região.

“Essa pessoa [Mourão] está falando algo que não deve, não é de competência dela, e sim nossa”, disse. “Nós somos da paz e queremos a paz. Fomos em paz para Rússia, fizemos um contato excepcional”, avaliou.

Bolsonaro lembrou que, durante a viagem a Rússia fez acordos envolvendo a compra de fertilizantes para o Brasil, que depende desse fornecimento.  “Tudo faremos pela paz”, acrescentou. “Mais ninguém fala sobre o assunto. Quem está falando, está dando peruada naquilo que não lhe compete”, finalizou.

A declaração de Mourão

Mais cedo, Mourão disse que o Brasil não concorda com a invasão da Rússia à Ucrânia, o que é verdade. Na mesma declaração, no entanto, ele defendeu o uso da força militar contra a Rússia, mesmo sem o Brasil ter se posicionado sobre o tema. “Se o mundo ocidental pura e simplesmente deixar que a Ucrânia caia por terra, o próximo vai ser a Moldávia, depois serão os estados bálticos e assim sucessivamente”, disse.

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *