Julian Lemos: ‘o bolsonarismo não pertence a Bolsonaro’

O deputado federal Julian Lemos (União) opinou, nesta segunda-feira (18), em entrevista à Rádio Arapuan FM, que o movimento político chamado ‘bolsonarismo’ não pertence ao presidente Jair Bolsonaro (PL). De acordo com o deputado, que é ex-aliado do presidente, Bolsonaro ‘renunciou’ a valores que defendia quando era candidato em 2018.

Ao programa Arapuan Verdade, Julian disse que tem feito um mandato ‘independente’ na Câmara dos Deputados e se colocou contra o que chamou de ‘extremos’ na política nacional.  Ele voltou a dizer que é ‘entusiasta’ do ex-ministro Sérgio Moro na corrida presidencial.

“O bolsonarismo não pertence a Bolsonaro. O bolsonarismo é um conjunto de ideias, de expectativas que tínhamos desde aquele primeiro movimento em 2012. Bolsonaro contra a corrupção, a favor da privatização, de unir o Brasil, do nióbio, do grafeno, de unir o Brasil, ninguém escuta mais isso. O que se vê é um governo amarrado a esse grupo (Centrão)”, considerou.

O parlamentar paraibano se recusou a dizer se votaria em Lula ou Bolsonaro em um eventual segundo turno, comparando-os a “um copo de fel e de vinagre” e criticou as chamadas emendas de relator em execução no Congresso Nacional. “É uma orgia e não faço parte dessa lama”, afirmou.

“Eu não consigo imaginar um segundo mandato [de Bolsonaro] pior do que esse. Eu vejo como cidadão. Só vejo um debate ideológico inútil e até burro. O eleitorado mais radical de Lula e de Bolsonaro perderam a capacidade de autocritica”, disse o deputado.

Em 2018, Julian Lemos foi eleito como o ‘federal de Bolsonaro na Paraíba’ mas se afastou do Planalto após conflitos com filhos do presidente, inclusive com trocas de farpas nas redes sociais. Na entrevista à Rádio Arapuan FM, ele disse que acredita na reeleição em outubro apesar do reposicionamento político.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *