Em pronunciamento nacional, Bolsonaro cita ações, critica passaporte vacinal e defende liberdade; VÍDEO

Pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão. – Foto: Reprodução

Em seu pronunciamento de Ano Novo, exibido em cadeia nacional de rádio e televisão, nesta sexta-feira (31), o Presidente Jair Bolsonaro fez um balanço das ações do Governo Federal, lembrou desafios enfrentados em 2021 e afirmou que o ano de 2022 traz a expectativa de retomada da normalidade.

O Presidente disse que, em 2019, assumiu um Brasil com sérios problemas morais, éticos e econômicos e formou um ministério com pessoas capazes para enfrentar a todos os desafios. Ele citou realizações do Governo ao longo de seu mandato. Entre elas, a aprovação da Lei de Liberdade Econômica, o início de obras e a conclusão de outra que estavam inacabadas.

“Completamos três anos de Governo sem corrupção. Já concluímos, com menor custo, centenas de obras paradas há vários anos. A transposição do Rio São Francisco finalmente já é uma realidade e estamos levando mais água para o Nordeste. Somente nos estados de Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte, foram beneficiados 12 milhões de brasileiros em 390 municípios. Já entregamos mais de 1,2 milhão de moradias do Programa Casa Verde e Amarela, nas três faixas”, relatou.

“Fizemos ressurgir o modal ferroviário, levamos tranquilidade ao campo, flexibilizamos a posse e o porte de arma de fogo para o cidadão e passamos a investir no Brasil e não mais no exterior com obras bilionárias financiadas pelo BNDES”, listou o Presidente Jair Bolsonaro.

Políticas de preservação do emprego e da renda

O Presidente lembrou que a chegada da Covid-19, em 2020, provocou mortes em todo o mundo e exigiu ações do Governo na área de saúde e na econômica para manter o emprego e a renda dos cidadãos. Citou programas como o Auxílio Emergencial, o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e o Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm).

Segundo o Presidente, o Governo Federal dispensou recursos bilionários para que estados e municípios se preparassem para enfrentar a Covid-19.

“Criamos o Pronampe e o BEm, programas para socorrer as pequenas e médias empresas, bem como fomentar acordos entre empregadores e trabalhadores para se evitar demissões”, disse. “Com isso, mais de 11 milhões de empregos foram preservados”.

Para aqueles que perderam sua renda, criamos o Auxílio Emergencial, onde 68 milhões de pessoas se beneficiaram. O total pago em 2020 equivale a mais de 13 anos de gasto com o antigo Bolsa Família”, afirmou o Presidente Jair Bolsonaro.

O Presidente disse aos brasileiros que o país encerra 2021 com o saldo de 3 milhões de novos empregos e saldo positivo de 5 milhões de empresas abertas, interrompendo uma série de meia década com saldos negativos. “Desde o início da pandemia, falei que deveríamos combater o vírus, cuidar dos idosos e dos com comorbidades e preservar a renda e o emprego dos trabalhadores”, ressaltou.

E lembrou que o Auxílio Brasil, com o valor mínimo de R$ 400, já começou a ser pago. “Programa melhor e mais abrangente do que o antigo Bolsa Família, onde a média era de apenas R$ 190. O Auxílio Brasil vai ajudar 17 milhões de famílias mais necessitadas a superar suas dificuldades econômicas e sociais, agravadas pela pandemia”, afirmou.

Combate à Covid-19

O ano se encerra com 380 milhões de doses de vacinas distribuídas à população, todas adquiridas pelo Governo, segundo o Presidente. Ele, no entanto,  se colocou contra o passaporte da vacinação e disse que as pessoas que não querem tomar o imunizante devem ser respeitadas em sua liberdade de esscolha. “Todos os adultos que assim desejaram, foram vacinados no Brasil. Fomos um exemplo para o mundo”, disse.

Perspectiva para 2022

O Presidente manifestou boa expectativa em relação ao próximo ano. “Adentraremos 2022 com a esperança de que tudo se volte à normalidade. Já são mais de R$ 800 bilhões contratados pela iniciativa privada que vão gerar milhões de novos postos de trabalho somente nas áreas de infraestrutura. Isso é uma prova de que reconquistamos a confiança dos investidores brasileiros e estrangeiros, o que possibilitará também a redução da inflação”.

Atingidos pelas chuvas

Em seu pronunciamento, o Presidente lembrou dos brasileiros afetados por fortes chuvas, afirmando que determinou que todas as medidas de socorro e assistência fossem tomadas.

“Lembro agora dos nossos irmãos da Bahia e do norte de Minas Gerais que nesse momento estão sofrendo os efeitos de fortes chuvas na região. Desde o primeiro momento, determinei que os ministros João Roma e Rogério Marinho prestassem total apoio aos moradores desses mais de 70 municípios atingidos”, disse.

O Presidente Jair Bolsonaro finalizou o pronunciamento desejando aos brasileiros um excelente 2022.

ASSISTA AO VÍDEO A SEGUIR

Agenda Política com informações do Palácio do Planalto

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *