Em nova carta, Roberto Jefferson pede licença da Presidência do PTB e faz críticas a paraibano Wilson Santiago; leia íntegra

Em nova carta escrita dentro do presídio de Bangu 8, onde segue preso, o ex-deputado federal Roberto Jefferson pediu licença, por tempo indeterminado, da Presidência do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), enquanto durar a prisão preventiva determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O ex-deputado precisou ser internado neste domingo (24), no hospital do complexo penitenciário por causa de complicações em seu estado de saúde, como febre alta, taquicardia e baixa pressão.  O documento, no entanto, foi escrito há dois dias por ele, e divulgado somente hoje. “Percebo a necessidade de uma presença mais próxima da gestão partidária, que por razões óbvias eu não tenho podido assumir”, explica.

No documento, Jefferson afirma que a legenda precisa de “desvelo e agilidade”, o que segundo ele, a sua condição de saúde impede de executar. “por isso me licencio”, explica. Em seu lugar, assume a vice-presidente, Graciela Nienov, que já vinha desempenhando as funções.  “Esta pronta para o pleno exercício da função, além de contar com o apoio de quase totalidade do diretório e maioria quase absoluta dos presidentes regionais, à exceção de Alagoas e Mato Grosso”, diz ele.

Wilson Santiago citado

Roberto Jefferson também cita um grupo ‘conspiracionista’ de integrantes do partido que desejariam a destituição do atual comando da sigla e faz críticas ao deputado paraibano Wilson Santiago, que seria integrante de tal grupo.

“O deputado federal paraibano Wilson Santiago, grande colecionador de condenações por corrupção, está condenado até no Supremo, escondido para não ser lembrado, pois a publicação do acórdão põe fim à sua corrupta carreira negocial política-empresarial”, afirma na carta.

Na última sexta-feira (22), o partido havia soltado uma nota em que acusava o deputado federal paraibano e mais 4 parlamentares de “tentativa de golpe para derrubar a atual Comissão Executiva Nacional e o Diretório Nacional”.

Saúde

Roberto Jefferson voltou para a prisão no último dia 14 de outubro, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF, depois de alta hospitalar anterior. Ele estava internado, na ocasião, com um quadro de infecção urinária e dores na lombar e foi submetido também a um cateterismo para desobstrução de uma artéria.

O ex-parlamentar está preso desde o dia 13 de agosto, por determinação de Moraes, no âmbito do inquérito de atos antidemocráticos, por suposta participação em uma organização criminosa que atuaria para desestabilizar a democracia.

Na Paraíba, o PTB é comandado pelo apresentador Nilvan Ferreira, com a destituição de Wilson Santiago, que teria contrariado orientação da Executiva Nacional. Santiago já procura outras legendas para filiação, mas a prisão de Roberto Jefferson reacende a possibilidade de retomada da legenda.

Clique aqui e leia na íntegra a nova carta escrita por Roberto Jefferson

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *