Em nova carta, Roberto Jefferson chama Renan Calheiros e Ciro Nogueira de ‘anjos decaídos’ e ‘príncipes das trevas’; leia documento

Em nova carta escrita no hospital, o presidente do PTB, Roberto Jefferson, chama o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, o senador Renan Calheiros, e o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, de ‘duas “potestades e principados”, que “governam pela tirania e opressão”.

No documento, escrito dentro do hospital onde está internado, o ex-deputado federal comenta um vídeo publicado pelo pastor Silas Malafaia sobre a suposta reunião entre o senador e o ministro e questiona se o objetivo seria barrar a indicação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF).

“Será que trataram da nomeação para ministro do STF de André Mendonça? Ou será que discutiram um acordo, ministro e sinistro relator da CPI da Covid? Se há um acordo, qual o objeto: relatório favorável ao governo, mas com novo nome para o Supremo?”, questiona.

Em seguida, Jefferson diz que “não crê” nesta hipótese, e que o suposto acordo seria para a contratação do 5G pelo Brasil. “Essa é a aposta de Satanás e dos seus sequazes. Essa troca é valiosa, é bilionária, é colonizadora, é ideológica, é pragmática”, opinou. Segundo o petebista, a absolvição na CPI ocorreria em troca do 5G chinês.

O ex-parlamentar finaliza dizendo que Silas Malafaia teve uma ‘visão profética’ ao questionar o suposto encontro entre ministro e senador. “Não se transige à tirania, a tirania se esmaga”, conclui.

Prisão

Roberto Jefferson Foi preso em 13 de agosto de 2021, a pedido da Polícia Federal, cujo mandado foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal, no âmbito do inquérito dos atos antidemocráticos. Ele está no hospital há um mês para ser submetido a um cateterismo e agora aguarda decisão do STF sobre deixar a unidade.

Leia a carta na íntegra

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *