Presidente do Ipea diz que Inflação no Brasil é consequência de ‘choques externos’; Ouça

O novo presidente do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea), o professor Erik Figueiredo Alencar, classificou como ‘acertadas’ as medidas econômicas tomadas pelo ministro da economia, Paulo Guedes, em meio à alta dos preços no Brasil. De acordo com o economista paraibano, que tomou posse no cargo no último dia 10 de março, o aumento da inflação no país é consequência de ‘choques externos’. (Ouça a seguir)

Em entrevista à Rádio Arapuan FM, esta semana, ele lembrou que os preços estão aumentando em todo o mundo, em decorrência da crise no Leste Europeu, mas avaliou que ações do Ministério da Economia para reduzir os impostos e garantir o abastecimento devem preservar o país de maiores impactos.

“Você tem uma pressão sobre alimentos, via fertilizantes, como também nos combustíveis. Há um aumento generalizado no Brasil e no resto do mundo, mas estamos trabalhando no sentido de mitigar esses efeitos. Não temos controle direto sobre as pressões que ocorrem no resto do mundo”, explicou em entrevista ao autor do blog.

Na avaliação de Erick Figueiredo, medidas anunciadas recentemente por Guedes, devem atenuar os impactos da crise. “Nós não temos uma má condução da economia brasileira. Se não tivéssemos um equilíbrio fiscal, ponto de partida para conter o avanço de preços, estaríamos numa situação ainda pior”, considerou.

No mês de março, o Governo Federal zerou os impostos que incidem sobre a comercialização e a importação do óleo diesel e do gás liquefeito de petróleo (GLP) de uso residencial e anunciou medidas para reduzir a dependência do país dos fertilizantes importados, por meio do Plano Nacional de Fertilizantes.

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *