PF colhe depoimento, mas libera homem que sugeriu envenenar Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro fará visita ao Nordeste esta semana / Foto: Evaristo SA / AFP)

A Polícia Federal colheu nesta segunda-feira (07) o depoimento de um homem chamado Bismarck Victor Diniz, morador da cidade de Caicó, no Rio Grande do Norte (RN), que nas redes sociais sugeriu o envenenamento do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Apesar de ouvir o suspeito, a PF informou ao blog Agenda Política que o homem não chegou a ser preso. O presidente cumprirá agenda no Estado Potiguar na quarta-feira (9), quando acompanhará a chegada das águas do rio São Francisco no leito do rio Piranhas-Açu, no município de Jardim de Piranhas.

A PF decidiu ouvir o suspeito depois que, em uma publicação neste domingo (6), Bismarck sugeriu que envenenassem a comida que o presidente consumirá durante sua estadia no RN. “Quem será que vai fazer o serviço de colocar veneno? Faz falta alguma. É até um serviço de bem pra sociedade”, escreveu.

Segundo a assessoria da Polícia Federal, o suspeito foi entrevistado pela equipe que faz a segurança do presidente da República. Não houve buscas nem mandado de prisão contra o autor da publicação. Os policiais foram embora em seguida. Ainda não há informações sobre abertura de possível investigação.

Antes de cumprir agenda no Rio Grande do Norte, no dia 9, o presidente Jair Bolsonaro deve fazer uma visita técnica às obras da barragem de Caiçara, em São José de Piranhas, na Paraíba, nesta terça (08). Em seguida, a comitiva cumprirá agenda nos estados vizinhos de Pernambuco e do Ceará.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *