‘Crianças não são depósito de vírus, são o futuro da nação’

A frase a seguir é do ministro da saúde, Marcelo Queiroga. O paraibano rebateu as críticas que sofreu por realizado, nesta terça-feira (04), uma audiência pública a fim de discutir a vacinação de crianças contra a Covid-19. Em declaração à imprensa, ele disse que o objetivo foi oferecer informações seguras aos pais.

“Disseram que nossas crianças são depósitos de vírus. As nossas crianças são o futuro do Brasil, e é por isso que nós discutimos amplamente com a sociedade brasileira, onde diversos especialistas puderam discutir e o objetivo, qual é? Oferecer aos pais informações necessárias para que eles possam tomar as melhores decisões para seus filhos”, afirmou.

Entenda

A audiência pública foi realizada pela pasta nesta terça-feira (04) para discutir a inclusão de crianças de 5 a 11 anos na Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19. Ao todo, 18 especialistas e representantes de entidades e comissões participaram do debate no auditório da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) em Brasília, DF.

Dados sobre o cenário epidemiológico brasileiro e a situação da Covid-19 em crianças foram apresentados pelo secretário da SVS, Arnaldo Medeiros. Ele mostrou que os casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por Covid-19 na faixa etária de 5 a 11 anos representam 0,34% do total registrado no Brasil de março de 2020 a dezembro de 2021.

Já em relação à consulta pública, ao todo, mais de 99 mil pessoas participaram do processo, sendo que maioria é contra a obrigatoriedade da imunização. Além disso, os resultados mostraram que a população concordou com a recomendação do Ministério da Saúde em priorizar as crianças com comorbidades, mas a maioria discordou da receita médica para a vacinação.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *