Luiz Fux afirma que é torcedor do Fluminense: ‘tenho uma bandeira do time em meu gabinete’; Ouça

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), dedicou um momento do seu discurso no II Congresso Internacional dos Tribunais de Contas, que se encerrou nesta sexta-feira (12), em João Pessoa (PB), para falar sobre o time do seu coração: o Fluminense.

“Eu, apesar de ser do Rio, onde só nasce flamenguistas há 30 ou 40 anos, eu sou tricolor, então no meu gabinete, eu me dou o direito de ter uma bandeira do Brasil – eu fui aluno do Colégio D. Pedro II, cantava o Hino Nacional e acho que está faltando hoje para gerar amor à coisa pública – e do outro lado eu tenho uma bandeira do Fluminense”, comentou.

O ministro inseriu o assunto ao defender o que chamou de ‘olhar caridoso’ da Justiça ao tomar decisões contra mães e pais de famílias vulneráveis, a exemplo de um cidadão que foi processado numa ação de despejo por supostamente ocupar um imóvel de forma irregular. O réu era flamenguista.

“O réu compareceu à audiência, um homem incauto, imaginem, penteando o cabelo. Ninguém entra numa sala de audiência penteando o cabelo. O ar dele era de extrema tranquilidade, e ainda entra no gabinete de um juiz tricolor penteando um cabedelo com um pente preto onde estava escrito a palavra flamengo”, lembrou.

De acordo com Fux, após conhecer a realidade do cidadão sentado no banco dos réus, foram concedidos mais 4 meses para aquele homem reorganizar a vida e conseguir um novo imóvel para reconstruir a vida. Uma decisão considerada justa, apesar das diferenças culturais e sociais de cada uma das partes.

“É o mais exemplo de consensualidade em que as partes saem com uma sensação de justiça e felicidade, por isso entendo que os juízes são os melhores para fazer essa intermediação”, avaliou.

Ouça:

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *