Daniella Ribeiro deseja ‘êxito’ a André Mendonça após aprovação no Senado; bancada da PB não revelou votos

Senadora Daniella Ribeiro / Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Os três senadores da Paraíba preferiram não revelar de que forma se posicionaram na votação que aprovou o nome do ex-ministro da Advocacia Geral da União, André Mendonça, para ocupar uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (01). Foram 47 votos a favor e 32 contrários.

A votação no plenário ocorreu após uma intensa pressão sobre o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que há quase cinco meses vinha resistindo em marcar a sabatina de Mendonça na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O advogado advogado indicado para o STF pelo presidente Jair Bolsonaro após a aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello.

Apesar de não ter revelado o voto, a senadora Daniella Ribeiro veio a público, por meio das redes sociais, desejar ‘êxito’ a Mendonça, após sua aprovação pela maioria dos senadores.

“Os meus parabéns ao Ministro André Mendonça pela aprovação ontem no Senado Federal. Desejo uma trajetória marcante e exitosa no Supremo Tribunal Federal. Que Deus abençoe a sua vida e a sua missão”, escreveu no Twitter.

Em outubro deste ano, em entrevista à Rádio Arapuan FM, a parlamentar havia dito que conversaria com Alcolumbre para entender o motivo do atraso na sabatina, mas que na avaliação dela o fato não ocorria por maldade do colega. “Conheço Davi de dois anos de convivência forte e sei que não é uma pessoa de perseguição ou índole má, prefiro conversar com ele e saber o que está havendo para poder compreender e dar minha opinião”, disse na ocasião.

Já os senadores Veneziano Vital do Rêgo e Nilda Gondim não se manifestaram sobre a aprovação de Mendonça. O emedebista havia dito ao blog que analisaria o currículo do indicado antes de emitir uma opinião a respeito da indicação.

Quem é

André Luiz de Almeida Mendonça nasceu em Santos (SP), no dia 27 de dezembro de 1972. Formado pela Faculdade de Direito de Bauru (SP), tem também o título de doutor em Estado de Direito e Governança Global e mestre em Estratégias Anticorrupção e Políticas de Integridade pela Universidade de Salamanca, na Espanha.

Pastor da Igreja Presbiteriana, foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro por ser, segundo o chefe do Executivo, “Terrivelmente Evangélico”. Ele ocupou os cargos de chefe da Advocacia-Geral da União (AGU) e ministro da Justiça no governo atual. Mendonça é casado e tem dois filhos.

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *