Cabo Gilberto explica ‘contragolpe’ no STF, pede artigo 142 e chama senadores de ‘frouxos’; Ouça

O deputado estadual Cabo Gilberto (PL) confirmou, em entrevista ao blog Agenda Política, na noite desta segunda-feira (09), que defende o que chama de ‘contragolpe’ no Supremo Tribunal Federal (STF) por meio das forças armadas. Mais cedo, o parlamentar disse, através das redes sociais, que a Corte Suprema estaria provocando ‘um caos no país’ ao supostamente usurpar funções de outros Poderes.

“O STF rompeu a democracia! O super poder da república está provocando o caos de forma proposital no Brasil  a história se repete, precisamos dar um contragolpe, assim como ocorreu em 1964, não temos outra escolha! Não existe mais democracia e constituição, só existe o STF!”, disse o parlamentar por meio do Twitter.

Reação

A fala gerou repercussão imediata nas redes sociais, com mais de 900 compartilhamentos. O ex-presidente do PSOL na Paraíba, o assistente social Tárcio Teixeira disse por meio de nota que o parlamentar deveria ser ‘cassado’. “Quem defende a ditadura não deve estar no Parlamento”, criticou.

Entrevista

Questionado pelo autor do blog, o deputado explicou o que quis dizer. Segundo ele, o ‘contragolpe’ seria a convocação, por parte do presidente da República, das forças armadas por meio do Artigo 142 da Constituição Federal, para ‘restabelecer a democracia’.

“A Suprema Corte rompeu a nossa Constituição, pois está legislando e executando, o que não pode. Ela só tem a missão de ser a guardiã da Constituição. A Suprema Corte já esticou todas as cordas, já rasgou vários artigos da Constituição”, disse. “90% dos ministros estão cometendo ativismo político-partidário”, acrescentou. (OUÇA ABAIXO).

Artigo 142

O deputado Cabo Gilberto defendeu, na entrevista, a convocação das Forças Armadas por meio do Artigo 142, que aponta a ‘garantia da lei e da ordem’ por iniciativa de qualquer um dos Poderes. O mesmo artigo já chegou a ser mencionado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

O artigo 142 diz: “As Forças Armadas, constituídas pela Marinha, pelo Exército e pela Aeronáutica, são instituições nacionais permanentes e regulares, organizadas com base na hierarquia e na disciplina, sob a autoridade suprema do presidente da República, e destinam-se à defesa da Pátria, à garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem.”

O deputado paraibano disse não considerar o movimento um ‘golpe’, mas uma iniciativa contra ações equivocadas do STF. “Não seria um golpe, pois o STF já deu um golpe na República ao rasgar a Constituição”, opinou.

Senadores frouxos

Ainda na entrevista, Cabo Gilberto se referiu a senadores como ‘covardes e frouxos’ por não terem acatado pedidos de impeachment de ministros do STF. “Não todos, mas a grande maioria, são covardes e omissos, principalmente o senhor Pachequinho”, disse em referência ao presidente do Congresso Nacional. “O STF é uma vergonha”, finalizou.

Ouça a seguir

Agenda Política

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *