Acusada de ‘estelionato’, Renálida Carvalho processa pastor e indica apresentador Bruno Pereira como testemunha em processo

Com alegações de ter sofrido difamação e calúnia, a pastora Renálida Carvalho ingressou com uma ação judicial contra o pastor Anderson Silva, de Brasília, por ter utilizado os meios de comunicação digital e de massa ao acusar a paraibana de praticar ‘estelionato’. No processo, ela indica como testemunha o apresentador Bruno Pereira, que entrevistou o pastor Anderson no programa Tribuna Livre, da TV Arapuan.

Na queixa-crime, Renálida afirma que o pastor tentou, com as acusações, difamar e imputar conduta criminosa contra ela, “na tentativa vil e sorrateira” de angariar mais seguidores para suas redes sociais, causando polêmica em demasia”.  De acordo com Carvalho, ao ser entrevistado no programa Tribuna Livre, no dia 15 de setembro, o pastor a acusou de estelionato, “difamando-a por todo país e especialmente no Estado da Paraíba”, relatou.

Líder da Igreja Pentecostal Tempo de Milagres, Renalida Carvalho foi duramente criticada nas redes sociais, recentemente, por supostamente pedir dinheiro em troca de orações e de cobrar por vagas em cultos, o que ela sempre negou. Ela também recebeu críticas por supostamente provocar aglomerações em seus cultos, contrariando as regras de distanciamento social na pandemia.

O que diz Bruno Pereira

O apresentador Bruno Pereira, indicado como testemunha no processo, destacou que não tem medo de responder nenhum processo em relação ao seu exercício profissional e de liberdade de expressão.

“A imprensa deve ser livre, não pode ser intimidada, e não tenho medo de responder nenhum processo em relação ao meu exercício. A nossa arma é a voz, é a fala. Mas não uma arma de ataque, e sim canal para expor opiniões. Tudo o que disse, reafirmo, e estou à disposição das autoridades, com muita tranquilidade”, destacou.

Compartilhe

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *